As crenças do Cristianismo e outras existentes, panoramas, religiões e perspectivas sobre Deus e o Filho de Deus, Jesus Cristo. Crenças de outras religiões tais como o Hinduismo e Islamismo comparados ao Cristianismo.


"Mesmo vós sabeis para onde vou, e conheceis o caminho. Disse-lhe Tomé: Senhor, nós não sabemos para onde vais; e como podemos saber o caminho? Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. Se vós me conhecêsseis a mim, também conheceríeis a meu Pai; e já desde agora o conheceis, e o tendes visto"
( João 14:4-7 ).

Jesus asseverava ser Ele mesmo o próprio Deus. Se alguém estiver vivendo em um quarto escuro, como representado por muitas crenças espirituais e religiões em nossos dias atuais, que jeito melhor de aprender sobre a verdade do que acendendo a luz? Os pontos de vista do Cristianismo estariam de acordo com a descrição Islâmica de Deus se na religião Cristã, no que diz respeito à vida eterna com Deus, não houvesse a máxima de que precisamos aceitar Jesus Cristo como o Filho de Deus.

Divisor da página para a página sobre a o outras crenças e crenças de religiões  como o Islamismo e o Hinduismo comparados ao Cristianismo.

Entender o plano de Deus de redenção através da salvação oferecida por Jesus nos dá uma ferramenta poderosa para testar a validade de quaisquer religiões ou crenças. Que tal compararmos o Cristianismo ao Hinduismo, Islamismo e outras religiões? Existem muitos panoramas, crenças, religiões, sistemas nos quais podemos dar uma olhada...

Coração Sacred de Jesus;decoração;Retorno ao topo página:Outros Religiões e Crenças diferentes comparados ao Cristianismo.
Jesus é Apenas Um Grande Profeta? Decoração do Coração de Sacared e o sangue de Jesus Cristo,filho do deus.Prosiga abaixo ao assunto seguinte Cristãos:

Este sistema de crença, representado por várias das principais religiões, não aceita a divindade de Cristo, mas dá a Ele características como as de um humanista sábio, poderoso e louvável. Este sistema fracassa quando não reconhece Cristo como Deus encarnado e não admite que Jesus foi a personalidade separada e distinta de Deus revelando-SE ao homem como um Homem.

Quando Jesus foi preso pelos sacerdotes e oficiais do templo em Jerusalém, Ele foi levado diante do Conselho dos Anciãos, o Sinédrio, e foi inquirido (Lucas 22:70-71):

Cruz de Jesus Cristo,decoração para a página sobre a Informações da Apologética Cristã sobre outras crenças religiosas como o Islamismo e Hinduismo.Comparações entre a Bíblia e o Alcorão.
E disseram todos: Logo, és tu o Filho de Deus? E ele lhes disse: Vós dizeis que eu sou. Então disseram: De que mais testemunho necessitamos? Pois nós mesmos o ouvimos da sua boca".
Cruz de Jesus Cristo,decoração para a página sobre a Informações da Apologética Cristã sobre outras crenças religiosas como o Islamismo e Hinduismo.Comparações entre a Bíblia e o Alcorão.
A afirmação de Jesus foi uma blasfêmia para o Conselho de Anciãos e eles O enviaram para Pilatos, o Governador Romano, solicitando que Pilatos O crucificasse. Pilatos chamou Jesus e perguntou-Lhe se Ele era o Rei dos Judeus.
Cruz de Jesus Cristo,decoração para a página sobre a Informações da Apologética Cristã sobre outras crenças religiosas como o Islamismo e Hinduismo.Comparações entre a Bíblia e o Alcorão.
"Respondeu Jesus: O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui. Disse-lhe, pois, Pilatos: Logo tu és rei? Jesus respondeu: Tu dizes que eu sou rei. Eu para isso nasci, e para isso vim ao mundo, a fim de dar testemunho da verdade" (João 18:36-37).
Cruz de Jesus Cristo,decoração para a página sobre a Informações da Apologética Cristã sobre outras crenças religiosas como o Islamismo e Hinduismo.Comparações entre a Bíblia e o Alcorão.

Jesus, mais do que ninguém asseverava Sua afirmação de ser Deus. Se alguém estiver vivendo em um quarto escuro, como representado por muitas crenças espirituais e religiões em nossos dias atuais, que jeito melhor de aprender sobre a verdade do que acendendo a luz? O Velho e o Novo Testamento testificam a verdade e nos revelam quem é a Luz do Mundo. "Enquanto estou no mundo, sou a luz do mundo" (João 9:5). "Eu sou a luz que vim ao mundo, para que todo aquele que crê em mim não permaneça nas trevas" (João 12:46).

Nenhum homem jamais realizou os milagres de Jesus os quais incluem: restauração da visão ao cego, ressuscitar mortos (uma menina, Lázaro, o único filho de uma viúva); transformação da água em vinho, cura de um paralítico, expulsão de demônios daqueles que se encontravam possuídos, ordem a uma legião de demônios para entrarem uma manada de porcos, cura de um leproso e de uma mulher com hemorragia de doze anos, alimentação de cinco mil pessoas com cinco pães e dois peixes, caminhar sobre as águas; ordenar ao vento e às ondas para cessarem. Os milagres não param por aqui. Nenhum homem que andou sobre essa terra já fez as declarações que Jesus fez e respaldou isso com tamanho e impressionante poder sobre a natureza, os demônios, a doença e a própria morte.

Mesmo a sepultura não poderia tê-Lo retido. Todos os profetas do homem jazem decompostos em suas sepulturas. Jesus não está num túmulo. Como Ele assim o profetizou, Ele ressuscitou no terceiro dia. Ele era sem pecado. A morte não pôde detê-Lo. Quando estava dependurado na cruz à hora nona, Ele gritou, "Deus Meu, Deus Meu Por Que Me Abandonaste?" (Mat. 27:46). A escuridão envolveu a terra durante três horas. No instante em que Jesus gritou, Ele estava sendo atacado e devorado pelos pecados do homem em todas as gerações. Ele foi o Cordeiro do sacrifício, e pela única vez em Sua vida terrena esteve fora da presença de Deus. O pecado que separa o homem de Deus é algo escuro e maligno. O fato de Jesus ter ressuscitado novamente revela que Sua expiação foi perfeita e de uma vez por todas. Que profeta em meio aos homens já declarou alguma vez, "Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá; E todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isto?" (João 11:25-26). Estas palavras são de um "grande mestre", um rabino, Abraão, Moisés ou do próprio Deus? Que "grande mestre" já fez promessas alcançando além da morte física do homem?

Jesus não ressuscitou dos mortos como um espírito. Ele o fez em Seu corpo físico. Onze dos apóstolos O viram (Judas enforcou-se por ter traído sangue inocente). Jesus lhes disse, "Vede as minhas mãos e os meus pés, que sou eu mesmo; apalpai-me e vede, pois um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho" (Lucas 24:39). Ele, então, lhes pediu algo para comer porque tinha fome. Três dias tinham se passado desde Sua última refeição. Eles lhe deram um pedaço de assado e Ele o comeu às vistas dos apóstolos. (Mais tarde Ele novamente se alimentou com peixe em companhia de trezentas pessoas.) Ele, então, lhes disse, "São estas as palavras que vos disse estando ainda convosco: Que convinha que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na lei de Moisés, e nos profetas e nos Salmos" (Lucas 24:44).

Coração Sacred de Jesus;decoração;Retorno ao topo página:Outros Religiões e Crenças diferentes comparados ao Cristianismo.

O Testemunho da Profecia Cumprida Decoração do Coração de Sacared e o sangue de Jesus Cristo,filho do deus.Prosiga abaixo ao assunto seguinte Cristãos:

Nenhum profeta do homem jamais cumpriu profecias de sua vinda. Jesus, entretanto, cumpriu uma vasta e incrível gama de profecias. A menos que o próprio Deus tivesse elaborado tais profecias, é impossível que tenham se cumprido coincidentemente. Muitas profecias do Velho Testamento são referidas pelos autores dos evangelhos – Lucas, Marcos, João e Mateus – e por Paulo no livro de Atos em suas epístolas. Uma olhada nas profecias do Velho Testamento fará com que o incrédulo seja persuadido de que a história está direcionada pela mão de Deus.

O profeta Miquéias, que profetizou de 756 a 697 A.C, previu a vinda daquele que governaria sobre Israel. A existência deste governante vem desde "os dias da eternidade":

Cruz de Jesus Cristo,decoração para a página sobre a Informações da Apologética Cristã sobre outras crenças religiosas como o Islamismo e Hinduismo.Comparações entre a Bíblia e o Alcorão.
E tu, Belém Efrata, posto que pequena entre os milhares de Judá, de ti me sairá o que governará em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade. (Miq. 5:2)
Cruz de Jesus Cristo,decoração para a página sobre a Informações da Apologética Cristã sobre outras crenças religiosas como o Islamismo e Hinduismo.Comparações entre a Bíblia e o Alcorão.

Jesus nasceu em Belém. Seu pai, José, era da tribo de Judá. Ele será, depois de sua volta, aquele que reinará sobre Israel, cumprindo assim parte de muitas outras profecias. E assim como Deus, Seus dias são desde a eternidade.

Isaías 9:6, escrito por volta de 700 A.C, profetiza, "Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz." Quando uma criança já se chamou "Deus Forte" e "Pai da Eternidade?"

O Salmo 22, escrito quatrocentos anos antes da crucificação era conhecido pelos judeus. Ele descreve os sofrimentos de Jesus na cruz. No Salmo 22:16 podemos ler, "Pois me rodearam cães; o ajuntamento de malfeitores me cercou, traspassaram-me as mãos e os pés". Não era incomum para aqueles que eram crucificados levantarem seus corpos forçando pés e joelhos e, por meio disso, retardarem o próprio sufocamento. Isto mantinha a cavidade torácica fortalecida e permitia às vítimas que respirassem. Para uma morte rápida, os soldados quebravam os ossos das pernas das vítimas assim seus pulmões entravam em colapso. Jesus foi crucificado no dia anterior ao Sábado. As crucificações não podiam acontecer nesse dia, nem tampouco entrarem pelo Sábado. Quando o Sábado se aproximava os soldados se aproximaram de Jesus para quebrar-Lhe as pernas, mas Ele já estava morto e nenhum de Seus ossos foi quebrado. O Salmo 22:17 diz, "Eu posso contar todos os meus ossos".

Isaías, que profetizou entre 758 e 698 A.C, afirma, "Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.

Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos" (Is. 53:5-6). Sem um Deus existindo fora do tempo linear e dando a Seu profeta Isaías um lampejo dentro de Seu plano de redenção, teria sido impossível para Isaías compor 53 capítulos que são inteiramente proféticos e descrevem a volta de Jesus e Sua morte como sacrifício por nós. O profeta Zacarias, que nasceu na Babilônia, regressou com a primeira caravana de exilados debaixo de Zorobabel e Josué para a reconstrução de Jerusalém. Ele estava envolvido na construção do segundo templo e profetizou, "Alegra-te muito, ó filha de Sião; exulta, ó filha de Jerusalém; eis que o teu rei virá a ti, justo e salvo, pobre, e montado sobre um jumento, e sobre um jumentinho, filho de jumenta" (Zac. 9:9). Zacarias se regozijava nas visões que recebia de Deus. Em Zacarias 11:12-13 ele profetiza:

Cruz de Jesus Cristo,decoração para a página sobre a Informações da Apologética Cristã sobre outras crenças religiosas como o Islamismo e Hinduismo.Comparações entre a Bíblia e o Alcorão.
“Porque eu lhes disse: Se parece bem aos vossos olhos, dai-me o meu salário e, se não, deixai-o. E pesaram o meu salário, trinta moedas de prata. O SENHOR, pois, disse-me: Arroja isso ao oleiro, esse belo preço em que fui avaliado por eles. E tomei as trinta moedas de prata, e as arrojei ao oleiro, na casa do SENHOR”.
Cruz de Jesus Cristo,decoração para a página sobre a Informações da Apologética Cristã sobre outras crenças religiosas como o Islamismo e Hinduismo.Comparações entre a Bíblia e o Alcorão.

Judas Iscariotes entregou Jesus aos principais dos sacerdotes por trinta moedas de prata. Quando Judas viu que Jesus havia sido condenado, ele sentiu profundo remorso e devolveu as trinta moedas aos sacerdotes e anciãos dizendo que tinha traído sangue inocente. Ele atirou o dinheiro dentro do santuário ("na casa do Senhor"). Os principais dos sacerdotes concluíram que não era lícito devolver o dinheiro ao tesouro do templo já que era preço de sangue. Por isso, com o dinheiro eles compraram o campo do oleiro para enterrarem estranhos. Deus havia revelado isso a Zacarias centenas de anos atrás. Ele não foi enganado pelas maquinações dos sacerdotes que para evitarem a mancha do sangue inocente usaram a casa do Senhor como palco para justificarem a decisão que tomaram.

A Bíblia faz muitas profecias que ainda estão por acontecer. Apenas algumas profecias no livro de Daniel já foram cumpridas, mas as do livro de Apocalipse ainda não. As muitas profecias que se cumpriram e que estão se cumprindo dão credibilidade àquelas que ainda não se cumpriram. Só Deus pode claramente ver o passado e o futuro já que Ele existe fora do plano linear. Apenas aqueles inspirados por Ele podem fazer profecias tão precisas que testificam a verdade do evangelho de Jesus Cristo.

O profeta Miquéias, que profetizou que o governante viria do renovo de Israel (discutido acima), também profetizou:

Cruz de Jesus Cristo,decoração para a página sobre a Informações da Apologética Cristã sobre outras crenças religiosas como o Islamismo e Hinduismo.Comparações entre a Bíblia e o Alcorão.
E ele permanecerá, e apascentará ao povo na força do SENHOR, na excelência do nome do SENHOR seu Deus; e eles permanecerão, porque agora será engrandecido até aos fins da terra. E este será a nossa paz; quando a Assíria vier à nossa terra, e quando pisar em nossos palácios, levantaremos contra ela sete pastores e oito príncipes dentre os homens (Miq. 5:4-5)
Cruz de Jesus Cristo,decoração para a página sobre a Informações da Apologética Cristã sobre outras crenças religiosas como o Islamismo e Hinduismo.Comparações entre a Bíblia e o Alcorão.

Esta parece ser uma passagem profética realizada apenas parcialmente. Jesus pastoreou Seu rebanho na força e majestade de Deus. O anticristo, um líder possuído pelo demônio que, de acordo com a profecia bíblica, se levantará nos últimos dias, é referido como o "Assírio" ou a "besta." Os assírios ocuparão Israel, mas Israel será salva por uma intervenção sobrenatural. "E vi a besta, e os reis da terra, e os seus exércitos reunidos, para fazerem guerra àquele que estava assentado sobre o cavalo, e ao seu exército. E a besta foi presa, e com ela o falso profeta, que diante dela fizera os sinais, com que enganou os que receberam o sinal da besta, e adoraram a sua imagem. Estes dois foram lançados vivos no lago de fogo que arde com enxofre" (Apocalipse 19:19-20).

"Ele será grande até os confins da terra", é um paralelo ao Seu retorno à terra como explicado em Apocalipse 19:14-15: "E seguiam-no os exércitos no céu em cavalos brancos, e vestidos de linho fino, branco e puro. E da sua boca saía uma aguda espada, para ferir com ela as nações; e ele as regerá com vara de ferro; e ele mesmo é o que pisa o lagar do vinho do furor e da ira do Deus Todo-Poderoso". Esta passagem trata de uma intervenção celestial, ainda por ocorrer, no acontecimentos que sucederão ao homem.

Zacarias 12:8-10 também profetiza um evento que ainda está para acontecer, descrevendo um ataque por muitas nações contra Israel. Esse ataque fará com que o povo de Israel compreenda efetivamente quem Jesus é:

Cruz de Jesus Cristo,decoração para a página sobre a Informações da Apologética Cristã sobre outras crenças religiosas como o Islamismo e Hinduismo.Comparações entre a Bíblia e o Alcorão.
Naquele dia o SENHOR protegerá os habitantes de Jerusalém; e o mais fraco dentre eles naquele dia será como Davi, e a casa de Davi será como Deus, como o anjo do SENHOR diante deles. E acontecerá naquele dia, que procurarei destruir todas as nações que vierem contra Jerusalém; Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e pranteá-lo-ão sobre ele, como quem pranteia pelo filho unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito.
Cruz de Jesus Cristo,decoração para a página sobre a Informações da Apologética Cristã sobre outras crenças religiosas como o Islamismo e Hinduismo.Comparações entre a Bíblia e o Alcorão.

As profecias estão consistentemente presentes através de todo o Velho e Novo Testamento e apontam para um Ser inteligente projetando o curso dos eventos da raça humana. O cumprimento das profecias é uma evidência de que a mensagem contida no Velho e Novo Testamento é precisa e não uma mitologia. O grande número de profecias que já foram cumpridas nos dá uma base sólida para as verdades expostas na Bíblia e afirma a sua autoria sobrenatural. Não há o menor sentido em dizer que Jesus como homem poderia ter "encenado" o cumprimento das profecias no que diz respeito a Seu nascimento, Sua natureza, Sua missão, Sua personalidade, Sua morte e Sua ressurreição.

Como Deus, Ele certamente pôde fazê-lo e o fez. Ele escreveu o roteiro. Que outro "grande mestre" teve sua chegada no palco da humanidade profetizada milhares de anos antes por profecias que não estão relacionadas e são independentes umas das outras. Vale ressaltar que tais profecias traziam o nome do lugar de nascimento, a personalidade do "mestre", sua missão, como morreria, o modo de transporte que empregaria, por quanto dinheiro ele seria traído, etc. Alguém deveria simplesmente ler de maneira detalhada Isaías 52:13-15 e Isaías 53 para apreciar quão minuciosas são essas profecias.

Por último, que "grande mestre" alguma vez já ressuscitou dos mortos e ajudou seus amigos a pescarem (João 21:6) e comeu peixe na companhia deles em duas ocasiões distintas?

Coração Sacred de Jesus;decoração;Retorno ao topo página:Outros Religiões e Crenças diferentes comparados ao Cristianismo.

Jesus é Apenas Um Outro Avatar? E a Reencarnação? Decoração do Coração de Sacared e o sangue de Jesus Cristo,filho do deus.Prosiga abaixo ao assunto seguinte Cristãos:

"Quando eu estava envolvido na meditação e na ioga e, aliado a tais práticas, tinha o hábito de ler intensivamente tudo o que encontrava sobre Hinduismo e a Nova Era, eu sempre tive a idéia de que Jesus era um avatar. (copiado da biografia do autor, "Morte de um Faraó"). Acredita-se que um avatar é a encarnação de seres espirituais poderosos que encarnam através do tempo para mostrar à humanidade o caminho. Krishna, Buda, Moisés, Jesus, Maomé e seu último guru ou líder da Nova Era são considerados avatares de igual dignidade.

O conceito de avatar está mais freqüentemente ligado às crenças do Hinduismo sobre a reencarnação onde todos os organismos morrem e voltam como um organismo mais complexo. Há uma crença geral de que os humanos reencarnam como humanos nos círculos ocidentais, já nos círculos orientais acredita-se que peixes, pássaros, insetos, animais e humanos podem reencarnar sob várias formas. Nunca deparei com uma situação onde uma planta ou um legume, como um aspargo, por exemplo, secou e morreu e depois reencarnou como um gato doméstico.

A crença na evolução parece coexistir muito bem com a crença na reencarnação, já que parece ser consenso geral que na próxima volta à vida a pessoa retornaria "mais evoluída", crendo que não teria assim acumulado qualquer karma ruim. O karma é a aquela propriedade que impede com que você reencarne em uma vida mais elevada. Ele pode restringi-lo ao nível em que você se encontra ou enviá-lo vários níveis para baixo.

Se uma pessoa fez coisas ruins, tendo uma conduta nociva, não necessariamente maldosa, mas "antivida" ou "esvaziadora da energia," então terá acumulado ao longo de sua vida uma karma ruim. Na próxima encarnação, ela terá que equilibrar o karma ruim com o bom através de boas ações. Quando o bom karma supera o ruim, a pessoa, pássaro, peixe ou animal evoluirá para uma forma de vida mais elevada. Por isso, um sapo com bom karma pode reencarnar como um canário, um camarão, uma águia ou um lêmure. Aqueles que não acreditam em atravessar a linha entre as formas de vida acreditariam no máximo que uma sardinha poderia encarnar como outra espécie de peixe, um gafanhoto como um inseto, ou um negociante romano de mulas como um revendedor de mini vans.

Avatares, como seres espirituais poderosos, transcendem a roda da reencarnação. E mesmo quando escapam dessa roda, eles olham para trás para aqueles que ainda estão andando com dificuldades e tentam ajudá-los a quebrar o ciclo também. Eles encarnam como avatares ou profetas em vários tempos e em várias partes do mundo. Eles causam grande impacto às comunidades e são venerados pelos seus seguidores.

O evangelho que eles trazem, entretanto, não é sobre o plano de salvação que Deus tem e nem tampouco sobre o sangue de Jesus Cristo. Estes avatares da Velha ou Nova Era, de acordo com aqueles que acreditam neles, pregam a reencarnação, a necessidade de obedecê-los, a meditação, a ioga, os cânticos que perduram dias e noites e até sentar-se nas montanhas do Uruguai tentando "fazer contato" com os OVNIS.

Jesus não é visto em Sua perspectiva Histórica como o Filho de Deus. A queda de Adão e Eva, o pecado, a separação de Deus e a redenção através do sacrifício na cruz são todos conceitos estranhos. Jesus normalmente é uma encarnação "iluminada" junto com outras muitas encarnações, ou seja, um simples degrau ou ponto de partida entre as outras séries de avatares. Um retrato de Jesus estará dependurado na parede de um “ashram” (sítio sagrado) com outros numerosos “seres”, muitos dos quais bastante bizarros.

O que se leva em consideração é que ou Jesus era um místico que teve treinamento com os essênios, uma seita mística e ascética que viveu nas redondezas do Mar Morto, ou que Ele passou seus "anos perdidos" na Índia. Estas são especulações não documentadas e, de fato, não têm base alguma. Ter um retrato de Jesus ao lado dos mais bizarros avatares tais como Krihsna, alguém que nem temos mesmo a certeza de ter existido, dá aos devotos orientais um elemento de familiaridade. No meio de incensos, músicas de cítaras e o retrato de um guru que também está no ashram (sítio sagrado), a fotografia de um lânguido Jesus aparece com semblante tranqüilizador. Mas o Jesus oriental não é O Jesus da Bíblia. Como carpinteiro, um profissional que se exercita fisicamente, Jesus provavelmente era forte e rústico. Seu ministério era vigoroso e dinâmico.

Ele não ensinou a reencarnação e a Bíblia deixa claro que, "Aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo" (Heb. 9:27). Jesus não ensinou a Seus discípulos exercícios físicos e espirituais que os levariam à "divindade", "consciência cósmica" ou "rama". Sua afirmação era bastante clara: "Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá" (João 11:25). Aquele que pratica a Nova Era, o misticismo oriental ou o cultista "Cristão" tomará o "Eu" na afirmação pessoal de Jesus e o ampliará em direção a um "Eu" universal.

Usando a terminologia da Nova Era, podemos explicar o "Eu" como "o eu existente dentro de todos nós". Sem um entendimento do plano de Deus de salvação, já discutido anteriormente, uma pessoa poderia ser facilmente enganada por esse jogo de semântica. Afinal de contas, uma serpente enganou Eva no Jardim do Éden dizendo-lhe, "Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal"
(Gên. 3:5).

Coração Sacred de Jesus;decoração;Retorno ao topo página:Outros Religiões e Crenças diferentes comparados ao Cristianismo.

TODOS NÓS somos Pequenos Deuses? Decoração do Coração de Sacared e o sangue de Jesus Cristo,filho do deus.Prosiga abaixo ao assunto seguinte Cristãos:

Na medida em que entramos pelo século vinte e um, vemos o planeta com uma super população de homens e mulheres que quiseram e querem ser como Deus, mas são apenas pequenos deuses egoístas e orgulhosos tentando agarrar o máximo que conseguirem para si e questionando a existência do Verdadeiro Deus. Quando o Deus Verdadeiro é irrelevante, então o homem se torna seu próprio deus, e sendo o homem o ser pecaminoso que é, as sociedades desmoronam. Não existem restrições morais na política, nos negócios, na conduta sexual, nas relações pessoais e internacionais ou qualquer respeito pela criação de Deus.

Somente nos Estados Unidos, aproximadamente dois milhões de abortos são feitos por ano. Grandes partes da antiga União Soviética estão deterioradas por uma imensa poluição ambiental. Gangues de criminosos violentos trazem o terror às maiores cidades tais como Los Angeles, Rio de janeiro e Moscou. "A classe alta desses criminosos" está manipulando a bolsa e o mercado financeiro instalados em luxuosos escritórios. Quando a lei de Deus sucumbe, a lei do homem traz a ilegalidade e a anarquia que, muitas vezes, substituída pela eventual repressão de ditaduras, também é conduzida por homens imperfeitos.

Deus não vai tolerar as maldades do homem para sempre. A geração de Noé foi destruída pelo dilúvio. Sodoma e Gomorra foram destruídas pelo enxofre e pelo fogo. Através do profeta Jeremias, Deus advertiu o reino de Judá que Ele traria calamidade sobre seu povo porque haviam se afastado do Senhor e oferecido sacrifícios a deuses estranhos. A calamidade viria "Porque edificaram os altos de Baal, para queimarem seus filhos no fogo em holocaustos a Baal; o que nunca lhes ordenei, nem falei, nem me veio ao pensamento" (Jeremias 19:5).

Hoje, a roda da morte está agindo por toda a América e matando mais de cinco mil fetos por dia com injeções químicas, através de mutilações e pílulas da morte. O aborto tornou-se um grande negócio, legalizado e subsidiado pelas cortes do governo, pelos homens e mulheres que condenam à morte aqueles que não podem gritar. Da mesma maneira como Judá queimou seus filhos em altares de sacrifícios, nós temos matado nossos filhos nos altares da deusa da luxúria.

Depois de atacar e destruir Jerusalém, Babilônia levou o povo de Judá para o cativeiro, transferindo-o como faziam com todos aqueles que conquistavam. Muitos anos mais tarde, Belsazar, o rei da Babilônia, levou os vasos sagrados de prata que ele havia roubado do templo de Jerusalém e os desonrou ao tomar bebidas neles durante uma festa juntamente com seus convidados e concubinas. Do nada, uma mão de homem se materializou e começou a escrever na parede. Daniel interpretou a mensagem, onde se lia, "Esta é a interpretação daquilo: MENE: Contou Deus o teu reino, e o acabou. TEQUEL: Pesado foste na balança, e foste achado em falta. PERES: Dividido foi o teu reino, e dado aos medos e aos persas" (Dan. 5:26-29). Naquela mesma noite, a Babilônia foi invadida através de seus aquedutos e Belsazar, um deus mortal, foi assassinado.

Cruz de Jesus Cristo,decoração para a página sobre a Informações da Apologética Cristã sobre outras crenças religiosas como o Islamismo e Hinduismo.Comparações entre a Bíblia e o Alcorão.

Ozymandias

Conheci um viajante de um país antigo
Que disse: Duas enormes pernas de pedra, sem tronco
Se erguem no deserto. Próximo, na areia,
Meio enterrado, uma face esfacelada, cujo cenho franzido,
E Lábio enrugado, e sorriso de frio escárnio,
Atestam que seu escultor leu suas paixões
Que sobrevivem,
Ficando estampadas naquelas coisas sem vida,
A mão que zombou delas, o coração que alimentou;
E no pedestal surgem estas palavras:
" Meu nome é Ozymandias, rei dos reis:
Olhai minhas obras, ó Poderosos e desesperem-se!"
Nada mais resta. Ao redor a decadência
Daquela ruína colossal, sem fim e nua
Na areia vazia e plana que se expande ao longe.

A respeito de Ramsés II

Cruz de Jesus Cristo,decoração para a página sobre a Informações da Apologética Cristã sobre outras crenças religiosas como o Islamismo e Hinduismo.Comparações entre a Bíblia e o Alcorão.

Coração Sacred de Jesus;decoração;Retorno ao topo página:Outros Religiões e Crenças diferentes comparados ao Cristianismo.

O Cristianismo comparado ao Islamismo Decoração do Coração de Sacared e o sangue de Jesus Cristo,filho do deus.Prosiga abaixo ao assunto seguinte Cristãos:

  1. Ambos afirmam, reconhecem e aceitam a existência de Deus.
  2. Ambos acreditam na Ressurreição do corpo físico, na vida após a morte, um lugar chamado paraíso para os justos e num outro lugar (o inferno) para os maus.
  3. Ambos aceitam o dia do Julgamento Final, que virá de repente num tempo conhecido apenas por Deus e apresentado como um cataclisma.
  4. Ambos crêem que o perdão é obtido apenas pela graça de Deus, entretanto o Cristianismo assegura a salvação através de uma fé sincera em Jesus Cristo.
  5. Para ser digno de alcançar o perdão no Islamismo é necessário ao homem um autocontrole implacável e serviço a Deus através de boas obras, especialmente pela oração e atos de caridade. Sura (capítulo)23:102-103, "Aqueles cujas balanças estiverem pesadas serão abençoados. Mas aqueles cujas balanças estiverem leves, perderão suas almas e permanecerão no inferno para sempre". A Bíblia ensina em Efésios 2:8-9, "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie". Tito 3:5 "Não pelas obras de justiças que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo" (Tito 3:5).
  6. O Cristianismo estaria de acordo com a descrição Islâmica de Deus como o Deus ‘Compassivo, Misericordioso, Protetor, Provedor, Perdoador e Clemente’, sempre pronto a voltar-se para o pecador arrependido.’ No Cristianismo, entretanto, a vida eterna com Deus é uma certeza com a aceitação de Jesus Cristo.
  7. No Cristianismo, toda a justiça dos homens, para citar o profeta Isaías, é como "trapo de imundícia" diante de Deus: Isaías 64:6 "Mas todos nós somos como o imundo, e todas as nossas justiças como trapo da imundícia. E todos nós murchamos como a folha e as nossas iniqüidades como um vento nos arrebatam." Os homens, entretanto, não importando quão bons sejam, estão ainda em estado de pecado, de separação de Deus, em virtude da mancha do pecado original de Adão e Eva. O "salário do pecado é a morte" (Romanos 6:23). Ninguém pode ser bom o bastante para permanecer na presença de Deus exceto o Cordeiro Imaculado, Jesus, que levou sobre si os pecados do mundo. A salvação é um dom gratuito de Deus através do sacrifício de Jesus Cristo, o Filho de Deus, na cruz. "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho Unigênito para que todo aquele que Nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna" (João 3:16).
  8. Tanto o Islamismo quanto o Cristianismo vêem evidências na natureza da existência e do poder de Deus. Ele é o Criador de toda a criação.
  9. Ambos buscam aos profetas para aconselhamento e sabedoria. Maomé, no Alcorão, recorda uma vez após outra as catástrofes que sobrevieram aos egípcios, ‘povo de Ló’, o ‘povo de Noé’, e faz referências às vidas de José e João Batista, Davi, Salomão e Jesus.
  10. Ambos ensinam que os homens devem orar a Deus. Os Suras (capítulos) relacionados a Meca mencionam somente as orações pela manhã e à noite e as orações particulares durante a noite. Jesus ensina aos Cristãos como devem orar no "Pai Nosso".
  11. O Cristianismo e o Islamismo ensinam os atos de caridade. Malaquias insta os Cristãos a dizimarem. O Novo Testamento estimula os Cristãos a darem com liberalidade e alegria. Jesus reafirma a prática do Velho Testamento do dízimo em Mateus 23 versículo 23, "Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! Porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, e tendes negligenciado os preceitos mais importantes das lei, a justiça, a misericórdia e a fé; devíeis, porém, fazer estas coisas, sem omitir aquelas."
  12. Sura iv, v 135 do Alcorão dá uma esboço de um credo dos Mulçumanos:

    " Ó tu que crês, crê em Deus, em Seu Apóstolo, no Livro que Ele deu a Seu Apóstolo e na Escritura que a Ele foi dada na antiguidade. Todo aquele que negar a Deus e a Seus Anjos e a Seus Livros e a Seus Apóstolos e ao Último Dia desviou-se da Verdade."

    No Islamismo Deus é referido como Alá, que é a forma diminuída de Al-ilah, ‘O deus’.

    Os ‘nomes mais belos de Deus’ incluem: Aquele que Ouve, Aquele que Vê, Aquele que Concede, Aquele que Calculador, Perdoador, Mantenedor, Guia. Existem outros noventa e nove nomes ‘mais bonitos ainda’.

    O famoso Verso do Trono (Sura ii, v. 256) é uma exposição de Deus:

    " Deus, não há deus senão Ele, Ele que Vive, o que Subsiste por Si mesmo. O que não descansa, nem adormece. A Ele pertence tudo o que está nos Céus e tudo o que está na Terra. Quem está lá e intercederá junto a Ele exceto pela Sua Vontade? Ele conhece o que está com o homem no presente e o que lhe haverá de acontecer e não há quem compreenda Seu conhecimento, exceto o que Ele deseja. Seu Trono é grande como os Céus e a Terra, e o cuidar deles não Lhe esgota as forças. Ele é o Altíssimo, O Poderoso".

    A maioria dos Cristãos concordaria com a exposição a respeito de Deus no Verso do Trono.
  13. Tanto o Cristianismo quanto o Islamismo acreditam na existência dos anjos. Nas imagens do Alcorão os anjos são representados como mensageiros de Deus. Miguel e Gabriel, os dois anjos mencionados na Bíblia também se encontram no livro sagrado dos muçulmanos. Gabriel é identificado como um "ilustre mensageiro, senhor de poder" (lxxxi, vv. 19-21) que comunicou o Alcorão a Maomé e novamente com o ‘Espírito Santo’ anunciou o nascimento de Jesus à Virgem Maria. Em três passagens diz-se que ele ‘fortaleceu’ a Jesus.
  14. O Cristianismo e o Islamismo acreditam na existência dos demônios, embora eles sejam representados mais como espíritos rebeldes e não como anjos caídos. Os espíritos rebeldes são criados como os homens, mas vêm do fogo e não da terra. Existem espíritos crentes e incrédulos, estes últimos serão julgados com os homens e condenados ao Inferno. Os espíritos rebeldes (também chamados de shaitans) ensinam aos homens a feitiçaria, em oposição aos profetas. Eles tentam ouvir secretamente o que se discute nos Céus, mas são rechaçados pelas estrelas cadentes.O Shaitan (o próprio Satanás) ou Iblis é o líder desses maus espíritos. Sua queda de um lugar entre os anjos é atribuída à sua rejeição em adorar a Adão como Deus ordenara. Por isso ele foi amaldiçoado, mas não sofrerá perseguições até o Dia da ressurreição. A ele será dada autoridade sobre os seres da raça humana que conseguir seduzir.

Nas duas religiões (Islamismo e Cristianismo) Deus existe de eternidade em eternidade: "Não invocarás nenhum outro Deus senão Alá; não há outro Deus senão Ele. Todas as coisas perecerão, exceto Sua Face. A Ele pertence o reino e ante Ele serás levado para julgamento" (xxviii, v. 88).

Onde o Cristianismo e o Islamismo discordam é na natureza de Deus. Para os Cristãos Deus é trino, três pessoas em Uma. O Islamismo se opõe a isso atribuindo parceiros a Deus. "Verdadeiramente Deus não perdoa a atribuição de parceiros a Ele; e só por Sua vontade Ele perdoará a quem o faça, mas aquele que atribuir um parceiro a Deus terá concebido um pecado monstruoso’ (Sura iv, v.48,49).

O alcorão descreve Maomé como um mortal, comissionado para levar a advertência de Deus e a mensagem de salvação. Ele não tem conhecimento sobre-humano algum além do que lhe foi revelado. A ele não foram dados quaisquer poderes milagrosos.

A história de Jesus pode ser encontrada tanto na versão produzida em Meca quanto na produzida em Medina (Cidades sagradas do Islamismo) e expõe sobre Seu nascimento virginal e os milagres. Entretanto, o Alcorão nega a divindade de Jesus e Suas afirmações a respeito de ser Deus. Jesus não é Deus ou o Filho de Deus. O Alcorão ensina que Jesus foi concebido milagrosamente, mas que não se trata do nascimento virginal Bíblico. Assim como Adão foi criado da terra, o Alcorão ensina que Jesus foi criado por Deus no ventre de Maria.

A Bíblia ensina, "E, respondendo o anjo, disse-lhe, ‘Descerá sobre ti o Espírito Santo e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o Santo, que de ti há de nascer, será chamado Filho de Deus" (Lucas 1:35). Por outro lado o Alcorão ensina que, "Jesus Cristo, o filho de Maria, não era mais que um apóstolo de Deus" (Sura 19:92).

A crucificação é rechaçada como uma fábula judia, outro com sua semelhança foi crucificado em seu lugar. Contudo, o Injil ou Evangelho ou Boas Novas é aceito como uma revelação escrita e digna de crédito e aceitação juntamente com a Torá ou Tawrah de Moisés, o Zabur ou Salmos de Davi e o Alcorão ou Recital.

Como descrito nos Evangelhos, Jesus é Seu melhor advogado e de forma muito clara apresenta suas afirmações no que tange à Sua Deidade. Em João 8:58 Ele diz aos judeus, "Em verdade, em verdade vos digo que antes que Abraão existisse, EU SOU". Os judeus, dando-se conta de sua declaração de ser eterno "pegaram pedras para apedrejá-Lo; mas Jesus ocultou-se e saiu do templo."

João 1 nos diz: "NO princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez. Nele estava a vida, e a vida era a luz dos homens. E a luz resplandece nas trevas, e as trevas não a compreenderam."João 1:14 continua, "E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade." Jesus é o Verbo que se tornou carne e habitou entre nós.

João 10:24-30 nos explica um pouco mais sobre a afirmação de Jesus em relação à Sua Divindade, feita no templo no pórtico de Salomão: "Rodearam-no, pois, os judeus, e disseram-lhe: Até quando terás a nossa alma suspensa? Se tu és o Cristo, dize-no-lo abertamente. Respondeu-lhes Jesus: Já vo-lo tenho dito, e não o credes. As obras que eu faço, em nome de meu Pai, essas testificam de mim. Mas vós não credes porque não sois das minhas ovelhas, como já vo-lo tenho dito. As minhas ovelhas ouvem a minha voz, e eu conheço-as, e elas me seguem; E dou-lhes a vida eterna, e nunca hão de perecer, e ninguém as arrebatará da minha mão. Meu Pai, que mas deu, é maior do que todos; e ninguém pode arrebatá-las da mão de meu Pai. Eu e o Pai somos um."

Jesus lhes respondeu, "Tenho-vos mostrado muitas obras boas procedentes de meu Pai; por qual destas obras me apedrejais?"

Os judeus Lhe responderam, "Não te apedrejamos por alguma obra boa, mas pela blasfêmia; porque, sendo tu homem, te fazes Deus a ti mesmo".

Em João 14:6 Jesus diz, "Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por Mim".

Em João 5:23 Jesus diz, "Aquele que não honra ao Filho não honra ao Pai que O enviou". Para os Cristãos honrar verdadeiramente o Pai é honrar ao Filho.

Apocalipse 11:15 afirma que após o sétimo anjo tocar sua trombeta: "houve no céu grandes vozes, que diziam: Os reinos do mundo vieram a ser de nosso SENHOR e do seu Cristo, e Ele reinará para todo o sempre". O Senhor e Seu Cristo são tratados da mesma maneira.

A terceira pessoa da trindade no Cristianismo é o Espírito Santo. João 4:24 afirma, "Deus é espírito, e aqueles que O adoram devem fazê-Lo em espírito e em verdade." Atos 5:3 descreve o Espírito Santo como Deus. "Disse então Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, e retivesses parte do preço da herdade? Guardando-a não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder? Por que formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus".

O Cristianismo se fundamenta sobre a ressurreição de Jesus. O Alcorão, entretanto, não aceita desta forma, "Eles nem o mataram nem o crucificaram; foi apenas algo parecido". Sendo sem pecado, Jesus não foi manchado pelo pecado original de Adão e deste modo não pôde permanecer sob a maldição da morte. Somente Deus é sem pecado e Jesus era um com Deus, por isso a sepultura não pôde retê-Lo. As evidências para a ressurreição são apresentadas neste site da web sob a o tema "Evidência Poderosa sobre a Divindade de Cristo" na categoria "O Maior Sinal – A Ressurreição."

O Novo Testamento traz de forma bem clara como se deu a morte de Jesus, "E, quando chegaram ao lugar chamado a Caveira, ali o crucificaram, e aos malfeitores, um à direita e outro à esquerda" (Lucas 23:33). "E, clamando Jesus com grande voz, disse: Pai, nas tuas mãos entrego o meu espírito. E, havendo dito isto, expirou" (Lucas 23:46).

O testemunho de Maomé ocorreu 600 anos depois dos eventos relacionados ao Cristianismo. A vida de Jesus foi escrita por testemunhas ou pessoas que registraram em primeira mão os depoimentos. Todas as evidências apontam para o fato de que os três primeiros Evangelhos foram escritos nos primeiros trinta anos em que aconteceram. Testemunhas hostis estavam vivas na época para refutarem a precisão daquilo que era recontado e não estava de acordo.
Decoração do Coração de Sacared e o sangue de Jesus Cristo,filho do deus.Prosiga abaixo ao assunto seguinte Cristãos:

Coração Sacred de Jesus;decoração;Retorno ao topo página:Outros Religiões e Crenças diferentes comparados ao Cristianismo.
Divisor da página para a página sobre a o outras crenças e crenças de religiões  como o Islamismo e o Hinduismo comparados ao Cristianismo.
Coração Sacred de Jesus;decoração;vá a Página Anterior.
Coração Sacred de Jesus;decoração;vá a Próxima Página.

Copyright © 2017
Todos os direitos reservados
Reap the Harvest.

Coração Sacred de Jesus;decoração;Retorno ao topo página:Outros Religiões e Crenças diferentes comparados ao Cristianismo.



ABD Website Design Company, Search Engine Optimization Specialist.

Coração Sacred de Jesus;decoração;Retorno ao topo página:Outros Religiões e Crenças diferentes comparados ao Cristianismo.